Livros de John Green

Todos os livros de John Green

Quem é você, Alasca?
Quem é você, Alasca?
Acredito que seja bastante comum o leitor jovem ter o primeiro contato com a leitura através de livros do John Green. A maneira que o autor escreve e os temas tratados nos livros do estilo jovem-adulto são ótimo para prender a atenção e despertar a curiosidade, além de nos levar a diversas reflexões.

Vou listar aqui todos os livros de John Green na ordem em que foram lançados, deixando uma breve opinião sobre os que eu tiver algo relevante a dizer. Deixarei também a avaliação do livro no Skoob, algo que se você não conhece com certeza deveria conhecer.

Quem é você, Alasca? (2005)

Sinopse: Miles Halter estava em busca de um Grande Talvez. Alasca Young queria descobrir como sair do labirinto. Suas vidas colidiram na Escola Culver Creek, e nada nunca mais foi o mesmo.

Miles Halter levava uma vidinha sem graça e sem muitas emoções (ou amizades) na Flórida. Ele tinha um gosto peculiar: memorizar as últimas palavras de grandes personalidades da história. Uma dessas personalidades, François Rabelais, um poeta do século XV, disse no leito de morte que ia “em busca de um Grande Talvez”. Para não ter que esperar a morte para encontrar seu Grande Talvez, Miles decide fazer as malas e partir. Ele vai para a Escola Culver Creek, um internato no ensolarado Alabama.

Lá, ele conhece Alasca Young. Ela tem em seu livro preferido, O general em seu labirinto , de Gabriel García Márquez, a pergunta para a qual busca incessantemente uma resposta: “Como vou sair desse labirinto?” Inteligente, engraçada, louca e incrivelmente sexy, Alasca vai arrastar Miles para seu labirinto e catapultá-lo sem misericórdia na direção do Grande Talvez. Miles se apaixona por Alasca, mesmo sem entendê-la, mesmo tentando sem sucesso decifrar o enigma de seus olhos verde-esmeralda.

Nota: 4,1

Considerações: "Quem é você, Alasca?" foi um livro que me encantou profundamente, desde a construção dos personagens até os variados temas abordados, seja nas conversas entre os alunos, ou nas aulas  do Sr Hyde. O momento em que percebi como Miles tratava Alasca apenas como um objeto para satisfazer suas necessidades foi o momento que comecei a entender a obra de verdade.

O Teorema Katherine (2006)

Sinopse: Se o assunto é relacionamento, o tipo de garota de Colin Singleton tem nome: Katherine. E, em se tratando de Colin e Katherines, o desfecho é sempre o mesmo: ele leva o fora. Já aconteceu muito. Dezenove vezes, para ser exato.

Após o mais recente e traumático pé na bunda, o Colin que só namora Katherines resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-garoto prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.

Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

Nota: 3,6

Considerações: O Teorema Katherine foi o primeiro livro do John Green a passar por mim, e em grande parte, é o responsável por eu ter voltado a ler ferozmente e inclusive pensar em criar um blog literário. Grande parte do meu amor por esse livro se deve ao fato de eu ser muito parecido com o protagonista  em muitos níveis diferentes, e exatamente por esse motivo, o livro me fez chegar a muitas conclusões e rever muitas coisas em minha vida.

Deixe a Neve Cair (2008)

Sinopse: Na noite de natal, uma inesperada tempestade de neve transforma uma pequena cidade num inusitado refúgio romântico, do tipo que se vê apenas em filmes. Bem, mais ou menos. Porque ficar presa à noite dentro de um trem retido pela nevasca no meio do nada, apostar corrida com os amigos no frio congelante até a lanchonete mais próxima ou lidar sozinha com a tristeza da perda do namorado ideal não seriam momentos considerados românticos para quem espera encontrar o verdadeiro amor. Mas os autores bestsellers John Green , Maureen Johnson e Lauren Myracle revelam a surpreendente magia do Natal nestes três hilários e encantadores contos de amor, interligados, com direito a romances, aventuras e beijos de tirar o fôlego.

Nota: 4,0

Cidades de Papel (2008)

Sinopse: Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita.

Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.

Nota: 3,7

Considerações: O que mais me prendeu nesse livro foi a maneira com  que Margo olha para o mundo e para as pessoas, afirmando  que "de perto ninguém é bonito de verdade". A personagem mostra como realmente as cidades são de papel, e as pessoas também. Vejo isso como um convite para refletir sobre como todos nós temos lados feios que não mostramos para ninguém.

Will e Will (2010)

Sinopse: Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.

Nota: 3,7

A Culpa é das Estrelas (2012)

Sinopse: Hazel foi diagnosticada com câncer aos treze anos e agora, aos dezesseis, sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões. Ela sabe que sua doença é terminal e passa os dias vendo tevê e lendo Uma aflição imperial, livro cujo autor deixou muitas perguntas sem resposta. Essa era sua rotina até ela conhecer Augustus Waters, um jovem de dezessete anos que perdeu uma perna devido a um osteosarcoma, em um Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Como Hazel, Gus é inteligente, tem senso de humor e gosta de ironizar os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas. Com a ajuda de uma instituição que se dedica a realizar o último desejo de crianças doentes, eles embarcam para Amsterdã para procurar Peter Van Houten, o autor de Uma aflição imperial, em busca das respostas que desejam.

Nota: 4,3

Considerações: Esse livro além de lindo vai tirar boas lágrimas de qualquer pessoa, eu sinceramente perdi a conta de quantas  vezes pausei a leitura dele pelo simples motivo de estar chorando desesperadamente. Recentemente perdi um amiga com fibrose cística, o que torna um releitura desse livro praticamente impossível, mas recomendo a leitura a todos.

Tartarugas Até Lá Embaixo (2017)

Sinopse: Depois de seis anos, milhões de livros vendidos, dois filmes de sucesso e uma legião de fãs apaixonados ao redor do mundo, John Green, autor do inesquecível A culpa é das estrelas, lança o mais pessoal de todos os seus romances: Tartarugas até lá embaixo.

A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).

Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, transtorno mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses

Nota: 4,2

John  Green te ama, e eu também

Essa é uma  lista de todos os livros do nosso querido autor John Green,  além de ser também um convite para conhecer suas obras.  Fique a vontade para ler as resenhas aqui no Protótipo Literário e se decidir sobre por onde embarcar nesse mundo de amor e emoção.

Carinhosamente
Marcos  Mariano

Comentários